ALGUNS ERROS EM OURO PRETO DO OESTE QUE PODEM SER RESOLVIDOS – PARTE 1

Durante quatro anos, vimos a luta entre prefeito e vereador(es), nem sempre pelo bem da cidade. Na maioria das vezes, foi pelos seus próprios interesses. Enquanto brincavam de gato e rato, a cidade sofria.
Quando as coisas se acalmaram, tentaram resolver alguns problemas na cidade, mas a cidade continua sofrendo. E eu, como um sou um jovem bem analista, percebi que algumas coisas que supostamente haviam sido resolvidas, não se resolveram. São coisas simples, mas gostaria de citar aqui.
Sem enrolação, vamos lá:

1 – CRUZAMENTO ENTRE AS RUAS JOÃO PAULO I E SANTOS DUMONT

Nós sabemos que muitos acidentes aconteciam naquele cruzamento, devido ao excesso de velocidade que as pessoas passavam por ai. E o correto a se fazer, seria implantar um redutor de velocidade, como um quebra-molas. E assim foi feito.
Porém, na minha opinião, ele foi feito no lugar errado.
O quebra-molas foi construído na rua Santos Dumont, mas no meu ponto de vista, deveria ter sido feito na João Paulo I. E porque?
Porque a preferencial é a Santos Dumont, e quem vem pela João Paulo I vai ver que os quebra-molas estão na outra, e vão querer avançar e atravessar mais rápido. Porém, quem vem pela preferencial vai querer ir mais rápido também por estar na rua principal desse cruzamento.
JEITO ERRADO

JEITO CERTO


Além do mais, o quebra-molas na João Paulo I seria mais viável até pelo fato de ser uma descida/subida. Assim, eles teriam que parar para os transeuntes da rua preferencial passar.

2 – PEDREGULHOS TRAZIDOS PELAS CHUVAS

Não é de hoje que a gente sabe que Ouro Preto tem alguns problemas com chuvas. Ruas inundadas, boeiros entupidos, rede de esgotos e águas pluviais muito estreitos ou inexistentes, tudo isso e muito mais.

Porém, tem um probleminha que eu acho muito incômodo. Pelo menos comigo. O fato é que quando chove, a enxurrada trás pedregulhos das ruas que não estão bloqueteadas ou asfaltadas.

E isso é muito perigoso, pois pode furar o pneu de um veículo, causar uma queda por serem pedras soltas, além de trazer consigo muitos cacos de vidro, madeira e pregos. Eu mesmo já fui vítima disso que citei.

E uma vez na vida e outra na morte, os funcionários da prefeitura passam aqui na rua para limpar essas pedras, porém na chuva seguinte elas estão lá de novo.

O que deve ser feito é bloquetear ou asfaltar as ruas que ainda não foram, para não soltarem mais pedras na enxurrada e não causar esse incômodo na população.

São coisas simples de se resolver, basta conversar com a população e ver o que eles querem que seja feito realmente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s