DEU PORRADA – Jogaço e muita confusão na final da 1ª COPA FK de Futsal

A final da 1ª Copa FK de Futsal, disputada na quadra municipal do Jardim Aeroporto foi top da Rondônia, rapaz do ceú.

Antes de chegar na parte boa da história, vamos aos detalhes: Quadra ampliada e repintada; porém, a cor da pintura remetia às cores da equipe do FK; o que torcedoristicamente falando, já demonstrava um certo favoritismo ou puxação do lado do time que dá nome ao campeonato.

Antes da grande final houve dois amistosos entre as equipes de base e feminina do FK, e em ambas as partidas a equipe do FK perdeu. A quadra começou a lotar, havia sonorização e tudo mais. Até que, chegou o grande momento.

Eu, que não havia ido a nenhum jogo do campeonato, fui assistir a grande final. Até porque 2 tios e 1 primo estariam em quadra, e todos pela equipe do Laboratório Master Dei. Então, era óbvia a minha torcida.

A torcida adversária estava sentada ao nosso lado e nada aconteceria desde ambas as torcidas mantivessem o respeito. Torcendo cada uma de sua forma, sem implicância, mas… não foi bem assim.

Uma das nossas torcedoras fez o belo favor de fabricar várias vuvuzelas caseiras ou cornetas de cano. E você sabe que em final de campeonato o que não pode faltar é barulho e torcida frenética. A gente assoprou aquele treco igual maluco.

A causadora da confusão

Antes do início da partida tivemos um momento bacana que foi cartamos o hino nacional brasileiro. Nesse momento percebi o quanto essa geração anos 2000 está perdida, sem patriotismo, sem respeito. Não se viam jovens cantando o hino nacional, apenas os mais velhos.

O jogo começou pegado. Em poucos minutos o time do FK abriu o marcador e logo na sequência meteu mais 1. Vendo aqueles 2 a 0 pros caras nossa torcida deu uma segurada e a torcida da equipe adversária berrou pra caramba. Mas logo veio a reação e o empate, então voltamos a fazer barulho. Quando viramos o jogo, fizemos tanto barulho que uma torcedora adversária disse pra gente ficar quieto porque ela “gosta de silêncio”. Eu, educadamente, disse pra ela que se ela gosta de silêncio, que se trancasse em casa no quarto ou procurasse uma igreja onde só o pastor fala.

O jogo foi passando, acabou o primeiro tempo, começou o segundo e foi ficando cada vez mais pegado. Resultado final 7×4 para a equipe do Laboratório Master Dei e decretando 3 derrotas no mesmo dia para as equipes do FK.


Porém, o jogo foi finalizado 1 minuto antes do tempo normal e agora vem o meu protagonismo nessa história. Leia abaixo:

Quando eu estou na posição de torcedor, busco ser o mais irreverente possível. Eu grito, xingo, provoco e ontem não foi diferente.

Troféu Mestre da Discórdia

Perto do fim da partida, eu estava em pé porque as arquibancadas estavam lotadas e fiquei numa posição em que, supostamente, estaria atrapalhando a visão dos mesários.

Na minha opinião, eles reclamaram apenas para provocar, mas como eles provocaram a pessoa errada, fiz de conta que nem ouvi. Assim, eles chamaram o técnico do time que eu torcia e ele falou comigo, mas kkkkkkk não adiantou nada.

Então, uma narigudinha que estava como mesária pegou o apito e ferrou com tudo (burrice do caraléo). Ela apitou, faltando um minuto para terminar a partida, para chamar os árbitros e avisar que eu estava atrapalhando . Os árbitros entenderam que havia encerrado a partida e apitaram fim do jogo. A festa começou e todos invadiram a quadra.


Vendo a cagada que havia feito, ela correu até a tela dizendo que não tinha apitado o fim do jogo, mas pra informar da minha intervenção. Formou-se então um furdúncio generalizado na beira da quadra, pessoas de ambos os times foram discutir o ocorrido, me culparam, xingaram kkkkkk (fiquei triste), mas já era tarde. Laboratório Master Dei Campeão da 1ª COPA FK, dentro da quadra pintada com as cores do FK, onde 3 equipes do FK perderam na mesma noite.

Laboratório Master Dei – Campeão da 1ª Copa FK

De repente, confusão na arquibancada. A torcedora adversária (que queria silêncio em uma partida de futebol) puxou o cabelo de uma menina de 14 anos que estava com a gente, minha prima levantou e plantou a mão na cara dela. Começou a treta (IIRRUUUU)!!!

Quando olho pra trás, vejo meu primo indo em direção da briga e o empurra-empurra tenso, fui lá pra separar e me deram um empurrão nas costas. Fechei a mão pra acertar quem me empurrou e fui puxado pra trás. Só deu tempo de dar um chutão na galera do outro lado.

Minha família presente no jogo

Meus tios, que estavam na quadra, foram também pras arquibancadas pra ajudar a separar a briga. E o mais interessante é que na torcida adversária havia um jovem que é nosso parente. Mas ao invés de controlar o lado dele, ele acabou ofendendo suas próprias primas.

Primo e tios campeões

Resumindo: Estávamos de boa, torcendo do nosso jeito, sem ofender ninguém. O outro lado não aguentou a pressão e veio pra cima. Defendemos e revidamos. Ganhamos na quadra, na torcida e no empurrão.


Mas, sinceramente falando, futebol é isso. INTENSIDADE.
Do time que está jogando, da torcida, os nervos estão a flor da pele e tudo pode acontecer.

VÍDEO:

O que sobra depois é a resenha de tudo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s